Red Dead Redemption Undead Nightmare – DLC Review

Ir em baixo

Red Dead Redemption Undead Nightmare – DLC Review

Mensagem por bob's em Qui 11 Nov 2010 - 15:01


Este DLC é um dos mais aguardados dos últimos tempos (senão o mais aguardado), e não é à toa, a RockStar sempre divulga seu conteúdo como poucos. Mas não é só isso, este é o último conteúdo baixável para o Red Dead, que contém uma campanha single-player, tão aguardada pelos fãs, após todas as expansões anteriores serem para o multiplayer. Mas a tamanha expectativa se deu principalmente pelo tema da campanha: zombies! Uma febre mundial, seja nos games ou no cinema, estava prestes a invadir o Velho Oeste!

A estória começa no ponto onde
Spoiler:
John Marston finalmente consegue eliminar os principais membros da sua antiga gangue, cumprindo sua parte do “acordo” com os federais, que libertam sua esposa e filho. À partir daí, ele tenta reconstruir sua família no seu antigo rancho em Beecher’s Hope.
No que parecia ser apenas mais um dia como outro qualquer junto da sua família, uma tragédia acontece e a esposa e filho de John se tornam zombies! Diante dessa situação, Marston sai para procurar ajuda e descobre que uma misteriosa praga que faz mães comerem os filhos e avôs comerem os netos infectou quase todos!

Como matar o que está morto?
Alguns velhos conhecidos estão de volta nessa nova aventura e são importantes para a trama, como o pilantra Nigel West Dickens e o fanfarrão do Seth, mas há muitas novidades. A principal é como o jogo deve ser jogado, porque acabou a grana! Na terra dos “undead”, dinheiro não vale nada. Você tem que se virar com o que tem e administrar os seus recursos. Os vendedores das lojas de armas não querem mais saber de dinheiro, só carne humana! Cada bala agora faz a diferença e o desperdício custa caro. O Dead Eye é mais importante do que nunca para você ser bem mais preciso, colocando uma bala na testa de cada zumbi.

Este sistema foi implementado com perfeição e praticamente obriga o jogador a mudar seu estilo de jogo, criando uma nova e ótima maneira de se jogar Red Dead Redemption. No entanto, há diversas maneiras de aumentar e recompor o seu arsenal. Ao salvar cada cidade, você ganha uma arma nova e há alguns baús de munição que aparecem na região durante o combate com os zombies.
Basicamente tudo que você fazia na campanha principal e ganhava um trocado, agora deu lugar a munição. Os Challenges (Pause Menu / Journal / Challenges) estão de volta e não estão lá à toa. Ao completar cada nível deles, você é recompensado com uma grande quantidade de munição para algumas armas, o que faz a conclusão gradativa deles extremamente importante para manter o seu arsenal bem municiado.

O jogo contém 4 tipos de zumbis, eles são o:
Tradicional: Sem nenhuma característica especial, são os zombies comuns, recém transformados;Bruiser: Gordo e grande que “carrega” o ataque e corre para passar por cima de você como um trator;Bolter: Pequeno e magrelo que se movimenta com muita velocidade, utilizando os 4 membros;Retcher: Tem um tom verde brilhante e cospe veneno.
Lembre-se, não são apenas os humanos infectados pela praga, diversos animais tembém se tornaram mortos-vivos!

É hora de colocar os mortos pra descansar de vez
John Marston também ganha novas armas e itens: O rifle Blonderbluss, uma tocha, água benta, isca para atrair os zumbis e uma isca explosiva. Ele também ganha novas roupas para serem destravadas.

Criaturas míticas estão presentes no game, além de um local secreto nunca visto antes. Porém, o DLC não se trata apenas de single-player, mas também de multiplayer, que ganhou 2 novos modos: O Undead Overrun, onde você enfrenta hordas e hordas de zombies com seus amigos e o Land Grab, um modo integrado ao Free Roam, que consiste em diversos locais espalhados pelo mapa para serem conquistados e defendidos por apenas 1 jogador. Há também 8 novas skins de undeads para serem usadas.

Conclusão
A espera valeu muito a pena e o Pesadelo dos Mortos-Vivos fez jus a imensa expectativa criada. É um dos melhores DLCs do mercado, com 8-12 horas de diversão com uma campanha excelente, estória bem contada e personagens divertidos. Faz Red Dead Redemption ser experienciado de uma maneira diferente da campanha principal, dando um ar de novo para um game já há meses no mercado. Não podendo esquecer das ótimas adições ao multiplayer.

Infelizmente, em alguns momentos, o jogo força muito a barra para dar uma longevidade maior a campanha, tornando o game repetitivo. Uma opção muito importante presente na campanha principal, a qual todos os games deveriam ter, está ausente no Undead Nightmare, que é reprisar as missões da estória. Nós sempre temos aquela missão preferida e é sempre bom ter a opção de jogá-la quando quisermos.

Por mais que você não goste de comprar DLCs, ou simplesmente não liga, é imperdoável deixar de aproveitar tanto conteúdo, tanta novidade, pagando tão pouco. Principalmente se você é fã de Red Dead Redemption.

Mais & Menos

Zombies;
Implementação do sistema de armas / munição como recompensa;
Novas armas, itens e outras novidades;
Um jogo completo com uma campanha incrível por apenas US$ 10 / 800 MSP;
- Missões repetitivas;
- Ausência da opção de reprisar missões no Pause Menu, presente na campanha principal.




Fonte: Gamus

________________________________________________


"Clássico é clássico e vice-versa..." Jardel (ex-atacante do Grêmio e da Seleção Brasileira).
"No México que é bom. Lá a gente recebe semanalmente, de quinze em quinze dias..." Ferreira (ex-ponta-esquerda do Santos)
"Não sei, chutei, a bola foi indo, indo.... e iu!" Nunes (ex-atacante do Flamengo ao descrever um gol que tinha feito).
"Nem que eu tivesse dois pulmões eu alcançava essa bola." Bradock - amigo de Romário reclamando de um passe longo.
"Que interessante, aqui no Japão só tem carro importado!" Jardel, jogador de futebol, referindo-se aos Toyotas e Mitsubish's.
avatar
bob's
News
News

Posts : 210
Registrado : 30/06/2010
Idade : 26
Localização : Sorocaba

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum