Gigantes do videogame já apostam no Brasil

Ir em baixo

Gigantes do videogame já apostam no Brasil

Mensagem por bob's em Ter 23 Nov 2010 - 11:05

Afinal, se a potência emergente representa cerca de 3% do PIB mundial e fatura um milésimo do mercado legal de videogames (aproximadamente US$ 50 milhões dos US$ 50 bilhões em aparelhos e software vendidos, segundo as estimativas do setor para o ano), há razão para falar em potencial de crescimento.

Fatos como a estreia oficial da Sony no mercado de consoles brasileiro neste ano e eventos promocionais - como o lançamento local do Kinect, da Microsoft, nesta semana - confirmam a mudança de abordagem.

“No último ano e meio, o Brasil está no foco de todas as grandes empresas’’, diz à Folha de S.Paulo Erik Bladinieres, diretor para a América Latina da desenvolvedora Konami.

Mesmo com a alta carga tributária (alíquotas de IPI e ICMS maiores que as de TV ou DVD, por exemplo), as vendas dispararam. “Nos últimos dois anos, temos triplicado anualmente o volume de games importados’’, declara Claudio Macedo, da distribuidora NC Games.

MODELO MEXICANO

O México é o exemplo recorrente para os profissionais do ramo; estima-se que o mercado fature cerca de US$ 600 milhões neste ano. “O Brasil tem 250 mil unidades do Microsoft Xbox 360, importados oficialmente e ilegalmente. O México tem 1 milhão. Se tivéssemos os mesmos preços, teríamos aqui 2 milhões’’, estima Bertrand Chaverot, executivo da desenvolvedora Ubisoft.

Essas empresas participam do Brasil Game Show, no Rio de Janeiro, onde expõem lançamentos para o público consumidor. A feira brasileira, antiga Rio Game Show, pretende atrair 20 mil pessoas e invoca o título de “maior feira de games da América do Sul’’.

O maior evento do gênero na América Latina ainda é o Electronic Game Show, no México, que neste ano teve 35 mil visitantes. “O nível de amadurecimento do mercado brasileiro é de 20% a 30%’’, pondera o mexicano Bladinieres, da Konami.

No faturamento da empresa, responsável pela série “Pro Evolution Soccer’’ (jogo de futebol também conhecido como “Winning Eleven’’), o Brasil deve assumir neste ano a liderança no mercado latino-americano, finalmente ultrapassando o México.

“Creio que sejamos a primeira empresa a passar por isso, por causa do “Pro Evolution Soccer’’’, diz o executivo, indicando que a concorrência também espera que o Brasil ultrapasse as vendas do México em pouco tempo.

LOCALIZAÇÃO

A série de futebol -que já vendeu cerca de 300 mil unidades no país, segundo Bladinieres- rendeu popularidade especial com a edição 2011, que traz vozes de Silvio Luiz e Mauro Beting e licenciamento da marca Libertadores da América.

Fonte: Gamevicio

________________________________________________


"Clássico é clássico e vice-versa..." Jardel (ex-atacante do Grêmio e da Seleção Brasileira).
"No México que é bom. Lá a gente recebe semanalmente, de quinze em quinze dias..." Ferreira (ex-ponta-esquerda do Santos)
"Não sei, chutei, a bola foi indo, indo.... e iu!" Nunes (ex-atacante do Flamengo ao descrever um gol que tinha feito).
"Nem que eu tivesse dois pulmões eu alcançava essa bola." Bradock - amigo de Romário reclamando de um passe longo.
"Que interessante, aqui no Japão só tem carro importado!" Jardel, jogador de futebol, referindo-se aos Toyotas e Mitsubish's.
avatar
bob's
News
News

Posts : 210
Registrado : 30/06/2010
Idade : 26
Localização : Sorocaba

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum